Como é jantar no restaurante do Jamie Oliver em Roterdã

Quem nunca teve curiosidade de ir a um restaurante de um chef mundialmente famoso, como o Jamie Oliver? Será que é tudo tão maravilhoso como aparece na TV? Se você está na Holanda, é fácil descobrir: é só ir ao restaurante dele. Foi o que eu fiz.

Eu aproveitei que estava em Roterdã, essa cidade cheia de história pra contar, e fui conhecer o Jamie’s Italian, o primeiro restaurante italiano do Jamie Oliver no país. Ele foi inaugurado no final de 2015 e a localização não poderia ser mais perfeita.

Markthal Rotterdam (Foto: Tom Roeleveld [CC BY-NC 2.0])

O Jamie Oliver, famoso por defender comida natural e orgânica, abriu um restaurante no Markthal, o mercadão de Roterdã. Nada mais apropriado. (Foto: Tom Roeleveld [CC BY-NC 2.0])

+Escada-piano faz você brincar de ser músico

Motivos para visitar o Markthal não faltam – inclusive eu já dei 10 razões aqui. Com um restaurante do Jamie Oliver lá, então, melhor ainda! Mas será que dentro do restaurante é tão legal quanto é por fora?

Se a primeira impressão é a que fica, a minha não poderia ter sido melhor.

Jamie’s Italian: um restaurante pra lá de gezellig

Logo na entrada há um bar. Sua decoração lembra um típico estande de mercadão, com alimentos pendurados, o que tem tudo a ver com a localização do restaurante. Isso também dá uma grande dica do que vem a seguir.

Fachada do Jamie's Italian em Rotterdam

Entrada do Jamie’s Italian dentro do Markthal. A decoração inspirada em mercado é praticamente um inception

O Jamie’s Italian é um lugar bem descontraído e informal. Ou melhor: ele é bem gezellig, como dizem os holandeses quando algo é gostoso e aconchegante. E o que deixa a gente tão à vontade?

Lá é o tipo de restaurante em que você não precisa se preocupar com que roupa ir. Nem vai se sentir deslocado por ter caído num daqueles ambientes afetados com gente fazendo carão.  Isso, inclusive, nem tem a ver com o estilo dos holandeses, que em geral são bem desencanados. Por isso mesmo, já faço uma ressalva aqui.

O restaurante é bem movimentado, do tipo que você vai com seus amigos pra um happy hour ou pra botar o papo em dia durante a refeição. Então vá preparado para barulho e gente falando alto.

Área externa do Jamie's Italian em Rotterdam

A área externa é perfeita para um happy hour. Menos quando está frio e chovendo, como no dia da minha visita. Fuén.

De qualquer forma o barulho não foi nada que me trouxesse incômodo, até porque eu fui encontrar uma amiga e estávamos a fim mesmo de conversar a noite toda. Mas se você está pensando em ir lá para um jantar romântico tradicional, talvez esse não seja o ambiente ideal.

Outro fator que fez tudo correr tranquilo foi a reserva feita online, que nos poupou de enfrentar espera. Logo nos acomodamos e graças a um serviço rápido e eficiente, não demorou muito para recebermos nossos pratos. Finalmente chegou a hora da verdade.

Tá na mesa, pessoal!

O cardápio é bem variado, inclusive  com opções para vegetarianos e menu para crianças. Eu adoro carne, então essa seria a minha escolha natural. Mas como estava em um restaurante italiano, resolvi entrar no clima e escolhi o Famoso Linguine de Camarão. Não, não sou eu quem está dizendo que o linguine é famoso, é o nome que consta no menu. E o que eu achei?

O famoso linguine de camarão do restaurante do Jamie Oliver em Rotterdam

A cara está ótima. Será que eu aprovei?

Um prato muito correto. O meu medo era de o prato vir com aqueles camarões tão minúsculos que deviam se chamar camarinhos. Ou então vir uns 2 camarões grandes só pra constar. Mas não foi o que aconteceu. Eles vieram grandes e na quantidade certa para o prato, que, aliás, serve uma pessoa muito bem. A massa estava al dente e o molho equilibrado. Então está aprovado?

Sim e não. Quando você vai ao restaurante de um chef famoso, sua expectativa vai lá pro alto. Sem dúvida o prato é bem-executado – insisto na palavra correto. É a melhor definição que eu consigo encontrar. Mas não é um prato memorável e que vai me fazer voltar ao restaurante só para prová-lo novamente. No final ficou a pergunta: por que eles botaram o nome nesse prato de “Famoso” mesmo?

Mas a sobremesa veio para virar o jogo.

Sobremesa arrebatadora: ponto pro Jamie Oliver!

Eu pedi o cheesecake de limão com merengue e calda de amora. Estava sensacional! Textura perfeita, parecia que estava derretendo na boca. E o merengue tinha um sabor suave, bem diferente daquele sabor doce, quase enjoativo, que a gente está acostumado no Brasil.

Sobremesa do Jamie's Italian em Rotterdam: tiramisu e cheesecake

Tiramisù e cheesecake: o ponto alto da noite

Valeu cada garfada, que eu fiz questão de dar devagarinho para apreciar por mais tempo.
Minha amiga, que optou pelo tiramisù, também adorou. Eu só não dei aquela garfadinha esperta para experimentar porque – olha só que coisa – eu sou uma brasileira que não curte café! Tava tudo tão lekker en gezellig (gostoso e agradável) que, quando eu percebi…

Nós já estávamos há quase 5 horas no restaurante! Tudo bem que o em momento algum botaram a gente para correr (talvez uma vassoura de ponta cabeça atrás da porta, vai saber), mas eu ainda tinha uma viagem de quase 1 hora e meia pela frente de volta para casa. Melhor passar a régua. Não sem antes pedir um chá de gengibre. Afinal, está tão agradável aqui e…

*meia hora depois*

Chá tomado, maridón telefonando pra saber se eu ainda estava viva… hora de pedir a conta. Pra valer. Será que eu passaria mais algumas horas no restaurante, dessa vez lavando a louça?

A conta: uma bela surpresa

Quanto custa ir a um restaurante do Jamie Oliver? Um rim e um fígado? Ou alguma outra forma de pagamento ainda mais alternativa?

Felizmente, não foi nada disso. O preço está totalmente dentro da média de um restaurante na Holanda. O que é surpreendente, levando-se em consideração que o Jamie’s Italian pertence a um chef-celebridade.

Conta do Jamie's Italian em Rotterdam

Final feliz: paguei a conta sem precisar lavar louça nem procurar o Red Light de Roterdã.

O restaurante do Jamie Oliver em Roterdã vale uma segunda visita?

Sim, com certeza eu voltaria ao Jamie’s Italian. É verdade que o prato principal não me impressionou. Mas eu não teria problema algum em tentar uma segunda vez. A diferença é que eu optaria por seguir meu instinto carnívoro e pediria o hambúrguer ou um bom steak.

E mesmo que eu não voltasse para uma janta, só as bebidas e os acompanhamentos já seriam motivo de sobra pra dar uma passadinha. Você não é obrigado a pedir uma refeição completa e pode ficar só nos petiscos, se preferir.

Além do cheesecake, eu me apaixonei pela porção de polenta frita. Fazia tanto tempo que eu não comia (mais precisamente desde quando deixei o Brasil)! O arancini (uma espécie de “bolinho de arroz” com molho de tomate) que a minha amiga pediu também estava muito bom. Só acho mais prudente a gente marcar um almoço da próxima vez – e torcer pro Jamie Oliver nunca cobrar por hora!

E você, já foi ao Jamie’s Italian em Roterdã ou em outra cidade? O que você achou? Conta pra gente como foi a sua experiência!

 

Serviço

Jamie’s Italian
De segunda à quinta e domingo, das 12h00 às 22h00
Sexta e sábado, das 12h00 às 22h30
Markthal
Grote Markt 90-92
Roterdã
Site

Booking.com

13 Comments

  • comment-avatar
    Luis Carlos de Lucio 16/02/2017 (19:27)

    Já estive 2 vezes no restaurante Barbecoa do Jamie Olive em Londres e adorei tudo … em abril estarei em Rotterdam e com certeza irei no Jamie’s Italian …Ah!!! babei na cheesecake também rs.

    • comment-avatar
      Robbie Robbie 16/02/2017 (22:34)

      O cheesecake é um escândalo de bom (claro que já voltei depois que fiz o texto e pedi de novo, rs)

  • comment-avatar
    Fernanda Souza 17/12/2016 (23:55)

    Eu fui em Londres e adorei. Também achei os preços razoáveis considerando que ele é celebridade. Ah, babei na cheesecake!

  • comment-avatar
    Eloah Crisitna 17/12/2016 (13:27)

    Tenho muita vontade. Ainda não fui na unidade que abriu aqui em São Paulo, mas vou me programar! Fiquei feliz da conta não ter sido o preço da minha alma. As fotos dos pratos estão bem apetitosas.

  • comment-avatar
    Josiane Bravo 17/12/2016 (03:16)

    Uau, iria neste restaurante só por causa dessa área externa rs, que lugar lindo. Agora, depois de ler que ele ainda conta com opções vegetarianos e sobremesa de cheesecake, sem dúvida, daqueles restaurantes que eu não posso deixar de conhecer quando for a Holanda (vou até deixar anotada a dica). Fiquei encantada com o prato que escolheu e com a decoração do lugar 🙂 Abraços

  • comment-avatar
    Viajar pela história - Catarina Leonardo 17/12/2016 (02:34)

    Tenho muita curiosidade em ir a esse restaurante. Vejo-o algumas vezes na televisão e os seus cozinhados parecem fantásticos!

  • comment-avatar
    Itamar Japa 17/12/2016 (01:04)

    Que delicia, deve ser uma experiência bem agradável mesmo! A expectativa de provar um prato assim deve ser enorme, de dar água na boca.

  • comment-avatar
    Pedro Henriques 16/12/2016 (23:29)

    Deve ser uma experiência interessante comer num restaurante de um chef tão conceituado, mas na minha optica, eu prefiro comer num tasco tipico, sabe-me melhor e é bem mais barato 🙂

    • comment-avatar
      Robbie Robbie 16/12/2016 (23:45)

      Concordo com você, Pedro! Sempre tento provar algo típico quando viajo também. Mas aqui eu tenho a sogra holandesa que manda muito bem, daí eu deixo o restaurante para outros tipos de prato, rs. Abraços!

  • comment-avatar
    Marianne 16/12/2016 (22:18)

    Fiquei com água na boca com a sobremesa principalmente! Amei a parte externa do restaurante! Fui a um Restaurante do Jamie em St. Petersburgo e amei tanto que voltei no dia seguinte! Talvez tenha sido o prato que eu escolhi! Mas conheço pessoas que não acham nada demais mesmo a comida dele. Eu amei e achei ótimo saber que tem em Rotterdam!

  • comment-avatar
    Alessandra Fratus 16/12/2016 (21:27)

    Que delícia essa área externa! Já fiquei imaginando um happy hour por ali acompanhado por arancinis do Jamie’s Italian.

  • comment-avatar
    Luan Perez 16/12/2016 (18:39)

    Pelas fotos parece tudo delicioso, deu até água na boca, parabéns pelo artigo. Abraço!

  • comment-avatar
    Mariana Bueno 16/12/2016 (16:34)

    Tô rindo alto aqui dos “camarinhos”ahahah Tão comuns em tantos pratos q deviam ser de camarões né… Que bom que não foi o caso. Tá tudo com uma cara ótima. E amei saber que é um preço que dá para pagar (confesso que comecei a ler já pensando que ia mesmo custar um rim). Agora só falta ir a Rotterdam. =)