Como é o carnaval na Holanda: a festa em Maastricht

23
Duas mulheres com fantasias e roupas bem coloridas mostram como é o Carnaval em Maastricht, na Holanda

Como é o carnaval na Holanda? Será que ele existe mesmo? A resposta é: sim! Bem diferente do carnaval brasileiro, é verdade. Quer ver só?

Pra começo de conversa, ao contrário do Brasil, o carnaval na Holanda não é comemorado em todo o país. Esse meme resume muito bem a situação:

Mapa da Holanda dividindo o carnaval entre o norte, que permanece sóbrio e o sul, que fica bêbado no carnaval
Divisão da Holanda entre: sóbrio durante o carnaval e bêbado durante o carnaval.

A tradição de ficar bêbado, digo, de comemorar o carnaval, é mais comum no sul, de maioria católica. Já o norte, de maioria protestante, não tem carnaval. Quer dizer, só agora que começa a ter uma festinha aqui e outra acolá, mas nada que realmente chame a atenção. Então o negócio foi juntar as amigas e irmos de trem até Maastricht, que é a cidade mais famosa quando se fala de carnaval holandês.

Desfile na Holanda, em Maastricht, com as cores do carnaval
Enquanto é domingo de descanso no norte, Maastricht cai na folia! (Foto: Divulgação)

Se você quiser ir até lá, prepare-se, porque é uma viagenzinha, viu? Tudo bem que as distâncias na Holanda são curtas se compararmos com o Brasil, mas mesmo assim fazer um bate-volta de cerca de 2h30 só de ida não é brincadeira! Mas valeu a pena, porque a diversão já começou no próprio trajeto.

Carnaval na Holanda é uma viagem, e não um destino

Saímos de Arnhem, que ainda é considerado norte do país. No trem, que desânimo! Os passageiros do norte estavam lá, com a cara amassada de sono, num trem no domingo de manhã. Também, pudera. Segunda-feira eles voltam ao trabalho, enquanto no sul é feriado. Hum, acho que começo a entender a rivalidade entre norte e sul que rola aqui.

Mas tudo muda de figura ao chegarmos em Nijmegen 20 minutos depois, já meio na divisa entre norte e sul. Trocamos de trem e pegamos um stoptrein (ou o famoso "pinga-pinga"). Ele estava lotado de universitários que poderiam muito bem curtir o carnaval em Nijmegen mesmo. Mas, assim como a gente, eles estavam doidos pra ver a festa de verdade em Maastricht.

Estudantes fantasiados dentro do trem indo para o Carnaval em Maastricht, na Holanda

Então esqueça aquele povo de cara amassado que eu falei lá em cima e pense nesse outro trem como um grande ônibus de excursão cheio de estudante, porque foi isso que virou: uma grande bagunça! Eles se trocavam ali mesmo, um arrumava o cabelo do outro, fazia maquiagem... sobrou até pra gente ajudar!

Se preparando pro carnaval na Holanda #makedodia
Nada mal essa make de leão que a gente fez nele, né? #makedodia

Finalmente o trem chegou a Roermond e... bom, Roermond ainda não é Maastricht, então hora de a galera toda embarcar em mais um trem da bagunça até o destino final! Quanto mais gente embarcava nas estações seguintes, maior era a animação.

O carnaval já era ali! Mas calma, ninguém estava cantando marchinha nem batucando o samba-enredo da Gaviões. Os holandeses ainda não chegaram a esse grau de tecnologia brasileira. 😜

Quando o Carnaval holandês deu recalque na brasileira

Ver aquela correria da galera me deu uma pontinha de arrependimento (pra não dizer recalque mesmo). E pensar que fiquei com medo de pagar de louca toda montada no trem! A verdade é que holandês é megadesencanado (até no restaurante)! Meu conselho na Holanda?

Se jogue, seja você mesmo e seja feliz! Nenhum holandês vai te olhar feio, tirar sarro de você no meio da rua porque sua roupa ou cabelo é diferente do resto, nada disso. Muito menos no carnaval. A ficha só caiu quando já estávamos chegando a Maastricht.

Foi quando coloquei a minha máscara e vi a galera reagindo com um “ooooooooh!!!” de admiração pra mim. Foi aí que eu percebi que tinha sido uma boba de não ter feito a make do David Bowie na capa de Aladdin Sane e optado pela versão em máscara.

Freddie Mercury e David Bowie juntos no Carnaval!
"Freddie Mercury tá cantando Under Pressure com o Bowie / No meio da multidão..."

 

Até o maquinista já tava no clima e anunciou, todo animado e tocando o apito do trem diversas vezes, que já estávamos em Maastricht. Não sei se animado pelo carnaval em si ou por se ver livre da gente, rs, mas os estudantes todos responderam em clima de sinal da hora da saída. Mas daí, tive outra surpresa.

CHEGAMOS EM MAASTRICHT, PESSOAL!
CHEGAMOS EM MAASTRICHT, PESSOAL! (Será mesmo?)

Chegamos, mas... cadê Maastricht?

A verdade é que nunca chegamos a Maastricht. No sábado de carnaval, o prefeito da cidade dá a chave ao Príncipe do Carnaval. Agora é ele quem toma conta da cidade, que passa a se chamar Mestreech (como se chama a cidade no dialeto local) e as cores da bandeira, vermelha e branca, dão lugar ao vermelho, amarelo e verde.

Claro que nem a estação de trem podia escapar!
Claro que nem a estação de trem poderia escapar!

As corem bem que lembram as roupas de um bobo da corte, vocês não acham? Ok, também parece coisa de banda de reggae, mas acho que não era essa a intenção.

A coisa é levada a sério mesmo, com decoração por todos os cantos da cidade.

Carnaval na Holanda, em Maastricht: ruas e bares decorados para o carnaval
Até mesmo na hora de beber seus bons drinks você encontra as cores do Carnaval de Maastricht pelas ruas da cidade

Carnaval em Maastricht Mestreech: como chegar ao local da festa

Saindo da estação, não tem erro: é só seguir reto até atravessar a ponte e logo você vai ver uma porção de gente aguardando a parada passar. Começa a rolar já a partir das 10h30 mas a principal, no domingo, começa por volta das 13h30.

Aqui tem um mapa com a rota que eles fazem (está em holandês, mas é simples: em pontilhado, a rota de domingo e em amarelo, a de segunda-feira). Em caso de dúvida, simplesmente siga o fluxo.

Mãe e filho fantasiados, cada um na sua bicicleta, indo para o Carnaval em Maastricht
É só seguir a galera fantasiada. Que consegue integrar a bike à vida deles até no Carnaval!

O Carnaval holandês é tão bom quanto o brasileiro?

Claro que é impossível não fazer comparações entre o carnaval brasileiro e o holandês. Quem sai ganhando nessa disputa?

Poxa, aí é covardia: as paradas aqui são bem mais simples, assim como os carros alegóricos. E, em vez de escola de samba, é uma espécie de fanfarra que faz o acompanhamento. Por isso, o aviso: vá com o intuito de ver algo diferente do que você conhece.

Sim, porque se você tá esperando o desfile de escolas de samba do Rio de Janeiro... bom, então melhor ir ao Rio de Janeiro, senão você vai se decepcionar. Afinal, as diferenças são gritantes. A ponto de os próprios holandeses já terem feito piada em cima disso num comercial de TV daqui.

Carro alegórico do Carnaval em Maastricht, na Holanda
Carro alegórico holandês. Ai, gente, melhor nem comparar, né...

A diferença começa que estamos em pleno inverno. Logo, mulher de fio dental é a última coisa que você vai ver por aqui. Engraçado que tinha uma romena com a gente e, quando eu falei disso, ela respondeu chocada com "Pensei que isso de desfilar de biquíni fosse lenda urbana. Então é verdade???".

Confirmei e torci pra ela nunca ouvir falar da Mulata Globeleza sambando só de glitter na televisão.

*silêncio constrangedor*

(Se bem que né, estamos na terra do Zwarte Piet. Ninguém tem moral pra julgar!)

Carnaval na Holanda: homem fantasiado de Sinterklaas participa do desfile em Maastricht
Falando em Zwarte Piet, até o Sinterklaas resolveu aparecer no Carnaval holandês, de piercing (!!!) e tocando trombone! (Foto: Divulgação)

Mas voltando às fantasias daqui: principalmente entre os moradores da cidade, você vai ver fantasias muito bem elaboradas, complementadas com muita maquiagem.

Casal fantasiado de roxo e branco, com plumas e maquiagem, no carnaval da Holanda, em Maastricht
Vantagem de o Carnaval holandês ser no inverno: dá pra elaborar bastante. Imagina uma fantasia dessas no Carnaval de Salvador. Não dá, né?

A minha fantasia preferida foi o pregador de roupa gigante com a lavadeira dentro. Mas tem a turma do improviso também (principalmente entre os estudantes), então vale tudo. Como eu disse, o importante é se divertir!

Fantasias criativas em forma de pregador no Carnaval de Maastricht, na Holanda
Eu AMEI essa fantasia! Mas desfilar o dia inteiro carregando isso deve deixar qualquer pregado (tum-dum-tsss)!

Mas pra quem quer cair na farra mesmo, tem um ponto certo pra isso: o Vrijthof.

Vrijthof: Hora de se soltar de vez!

Depois de ver a parada, seguimos para a praça principal da cidade, o Vrijthof. É o ponto de encontro da galera e onde vai ter música rolando, com direito a DJ e tudo. Você também pode perambular pelo centro e dar de cara com uma banda tocando desde marchinhas holandesas até clássicos do rock.

E acredita que até samba rola? Um samba do holandês doido, mas olha só:

https://youtu.be/K6P-tFyHXdo

Lá pelas 6 da tarde já estávamos derrubadaças. Pelo jeito, não éramos as únicas. Voltamos no trem cheio de estudantes novamente, todos mais pra lá do que pra cá. E eu também, claro. Cheguei em casa com aquela cara de Seu Madruga de "Me acorde às 11 horas e me traga café na cama". Mas às 11 horas da terça-feira, por favor!

Pra quem fica, um vídeo bem legal que eu encontrei com um resuminho do que você vai ver por lá:

https://www.youtube.com/watch?v=qYZz5ySIE9c

Dicas Holandesando para curtir o Carnaval em Maastricht

  • Vá de trem! É mais prático, barato e divertido. No site da NS você pode planejar o trajeto a partir da sua cidade.
  • Se você está indo de trem com um grupo de 4 a 7 pessoas, uma boa pedida é comprar o tíquete em grupo. Eles custam a partir de € 7,50 por pessoa (valor que inclui ida e volta). Foi o que nós fizemos e valeu super a pena!
  • O Carnaval em Maastricht em 2018 vai de 11 a 13 de fevereiro. Confira a programação em inglês aqui.

Quer saber mais sobre o Carnaval holandês em outras cidades? O The Nerdylands Blog conta como é a festa em Breda.

E você, o que achou do carnaval holandês? Já viu de perto ou gostaria de ver? Conta aí nos comentários! 😀


Imagem destacada: Divulgação / Marketing Maastricht

RESERVE SEU HOTEL COM O HOLANDESANDO Booking.com

23 COMENTÁRIOS

  1. Hallooo!

    no carnaval é de boa beber na rua então né?
    Outra coisa que tenho escutado falar é que alguns bares só deixam a pessoa entrar se estiver vestindo as cores da cidade… isso é real? Achei tão estranho.

    • Oi, Franciny,

      Acho que sobre os bares, só se for alguma festa específica/fechada. Pelo menos quando eu estive lá, não vi ninguém sendo barrado em nada, não!
      E beber na rua realmente é algo que não pode na Holanda, né… mas acho que no Carnaval a coisa fica um pouco mais solta. 🙂

      Abraços!

  2. Roberta, to in love com o seu blog! Cheguei até aqui através da Melissa de um post que ela fez comentando a experiencia dela sobre a Markthal, enfim estou de mudança esse ano pro país e tenho procurado saber muita coisa dele, e eis que acho blogs muuuuito bacanas e o seu é um deles! gosto da sua linguagem, parabéns! e vou te acompanhando. Bjos

  3. Que povo animado! Ainda rolou um batuque no fim das contas. hahhaha… Adoro seus posts! Tanta coisa que nem imaginava sobre a Holanda… Tipo essa rivalidade entre norte e sul.

    • Obrigada, Naná! Que bom que você tá curtindo! 😀
      Pois é, tá pensando que esse tipo de rivalidade entre regiões só existe no Brasil? rs
      Mas acho que aqui isso é mais de boa, já que tem mais a ver com diferenças culturais (“bolacha ou biscoito?” rs) do que com simples discriminação por origem. Ao menos é o que eu tenho notado.
      Abraços!

  4. Sério! Não teve como não segurar o riso quando você contou da romena perguntando se as mulheres desfilavam de biquíni no Brasil! kkkkkk! Eu também achava que era lenda urbana que os gringos fizessem este tipo de pergunta hahaha

    • Quem me dera, Flávio! Já tive que lidar com um russo que ficou pistolaço porque não acreditava que eu vinha de uma cidade no Brasil que não tinha praia, olha só (sim, ele achava que a cidade de São Paulo tivesse praia)! E a coisa só piora! hahahaha!!

  5. Oi Robbie… as diferenças parecem ser muitas (inevitáveis, eu acho, as comparações uma vez que o carnaval é uma festa forte por aqui) mas eu achei bem legal pelo que você contou: uma festa de rua, desencanada, mais intimista…

    Eu acho que ia gostar de ver tudo de perto! 🙂 Quando eu visitei a Holanda eu tive a sensação de que era mesmo um povo desencanado… bj

    • Desencanadérrimos! Acho que esse é um dos fatores que eu mais gostei do carnaval holandês: eles não têm a pretensão, nem de longe, de fazer algo parecido com o carnaval brasileiro. Eles só querem se divertir – e, claro, conseguem!
      Abraços!

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.